Pular para o conteúdo principal

Movimento Vital Expressivo

Com a finalidade de alcançar o desenvolvimento humano em todos seus níveis, o MVE tem como base o trabalho corporal, através do qual se manifesta toda a experiência da expressão humana: físico-energética, emocional-afetiva, mental e espiritual.

 Nas aulas, inclui aspectos biomecânicos (muscular, articular, respiratório) e posturais através de movimentos expressivos, naturais e energéticos. Ao explorar ritmos, amplitudes, intensidades e posturas diferentes do nosso dia a dia, busca sair do “automático” e de padrões repetitivos de conduta, tanto no nível das emoções quanto dos pensamentos, ampliando nosso repertório expressivo.

Trabalha com os sentidos e percepções para uma melhor conexão e apropriação do corpo, através de exercícios com o toque (em si e no outro), exercícios com o olhar, com a voz, noção dos espaços (interno e externo) e limites corporais. É poder viver no corpo sensível, observador e aprendiz.

Com essa prática busca abranger também os planos mais sutis, através do trabalho com os centros de energia ou de inteligência – os chakras.

Assim, ao mover o corpo físico, com determinação e por certo tempo, é possível estar consciente do corpo energético e da energia circulante, e mover-nos com mais facilidade e sem esforço (movimento natural e reflexo).

Cada chakra (sete, no total) corresponde a uma função fisiológica, energética e psicológica específica. Está relacionado com um plexo nervoso e uma glândula, tendo uma localização anatômica no corpo. Todas essas funções são mobilizadas durante os movimentos corporais e expressivos.

Para essa abordagem dos centros de energia, Rio Abierto inspira-se nos conhecimentos do Hatha Yoga (trabalho com posturas especificas/asanas), porém de forma mais dinâmica, incluindo as expressões do corpo emocional e mental, com o objetivo de alinhar e distribuir a energia de todos os centros.

Outro ponto de referencia nas aulas é a realização dos movimentos com as Plásticas Gregas - apolínea e dionisíaca – (conhecimento esse também trazido pela bailarina Isadora Duncan em seu trabalho com a dança) - e o encontro com a cultura oriental (plástica orientalista). Com essa tipologia adotada nos movimentos expressivos busca transitar pelas três modalidades fundamentais através das quais nossa energia vital e psíquica se expressa: centrípeta (apolínea), centrífuga (dionisíaca) e em estado de equilíbrio ou neutra (orientalista).

Esse trabalho é realizado com Música:

Durante as aulas são utilizadas músicas de ritmos e melodias variadas, desde a música clássica até a música popular, rock, folclórica, entre outras.

Mover-se com a música proporciona um meio extraordinário para alcançarmos a integração psicocorporal e o desenvolvimento da expressão humana. É uma forma facilitadora de entrar em contato com nosso mundo interno no que diz respeito à sensibilidade, sentimentos, emoções e transcendência. Com a música como mestra, aprendemos a fluir com nosso corpo e com a Vida, pois assim a música se desenvolve: ”num fluir e transformação contínuos”. Traz também o lúdico, a brincadeira, o jogo de corpo, as descobertas e as interações entre as pessoas do grupo.

O grupo geralmente se dispõe em círculo, o que facilita a interação entre as pessoas e a circulação de energia.

Os movimentos são criados pelo instrutor de forma espontânea e “imitados” pelos alunos para que o movimento se realize através do centro motor e não do centro intelectual. Não há uma sequência estipulada, nem uma coreografia prévia, levando-se em consideração a necessidade do grupo observada pelo instrutor. Há momentos também de movimentos livres, para que cada um possa trazer sua própria expressão.

O relaxamento corporal, emocional e mental, ao final da aula, abre espaço para que aspectos mais internos e sutis surjam.

 

ENDEREÇO:

Teatro Mapati - SHICGN 707 BLOCO K CASA 05

Bosque Sudoeste entre a 3ª avenida e 4ª avenida -Sudoeste

Estância Resiliência Centro de Reabilitação Psicossocial