Pular para o conteúdo principal

Trabalho sobre si

Tem como finalidade:

- Criar um espaço para um retorno a si mesmo e um tempo para perceber as necessidades mais essenciais do humano.

- Tornar a mente e corpo mais flexíveis, liberando tensões físicas e emocionais.

- Desacelerar e criar formas de estar/ser, entendendo melhor a maneira de agir e reagir diante das relações cotidianas.

- Observar os sentimentos/pensamentos que surgem no encontro consigo e com o outro.

- Despertar a vitalidade do corpo em   suas várias formas: força, alegria, afetividade, encontros, movimento lúdico, entrega e intuição, resgatando o potencial humano.

- Encontrar um novo olhar, mais amoroso para si e para com a vida.           

- Compartilhar as experiências com o grupo.

 

Informações mais detalhadas:

Trabalho sobre Si - O Rio Abierto toma esse nome e alguns conceitos de G.I.Gurdjieff, filósofo russo e mestre de Tradição espiritual, tendo como meta que cada um alcance, a partir de si mesmo, um caminho para uma vida mais desperta, um estado de consciência e vitalidade que transcenda a consciência ordinária: “Junte a compreensão do Oriente e o saber do Ocidente – e, em seguida, busque!”.

Dessa forma, o Trabalho sobre Si desenvolvido pelo Rio Abierto pretende despertar o indivíduo para sua própria Vida, para o que essencialmente move cada um. Ao trabalhar o corpo físico, trabalha concomitantemente as emoções e os pensamentos, e a observação sutil do que ocorre, aprofundando o aprendizado sobre si, sobre o mundo e as relações. Ao trabalhar essa consciência o individuo passa a habitar espaços (corporais, emocionais e mentais) que geralmente não ocupa, ou se ocupa, é de maneira mecânica e repetitiva, sem “lembrar-se de si”.

Trabalha com personagens (dramatização) para des-cobrir aspectos expressivo-mentais distintos do cotidiano, onde regras sociais e culturais terminam por fixar condutas e comportamentos em nossas vidas.

Utiliza artes plásticas como forma de manifestar a expressão sensível e genuína de cada um, livre de julgamentos e pré-conceitos sobre a própria criação (o que geralmente ocorre com quem não se considera “artista”).

 É um trabalho que ajuda a compreender, aceitar e reorganizar nossas formas de ser, desde as mais sublimes até às menores, numa atitude amorosa consigo e com o outro. Durante o compartilhamento grupal experimentamos o “poder expressar” e o “saber ouvir”.

Busca enfim o desenvolvimento humano através da expressão criativa e livre para encarnar no corpo a alegria da alma, levando em conta valores humanos como: solidariedade, sensibilidade, respeito e amorosidade.

Grupo semanal com 2hs de duração , fazendo parte do curso de formação.